Skip to main content

A indústria da carne coloca a biodiversidade do Cerrado em risco

A produção de carne no Brasil ameaça a rica biodiversidade no bioma Cerrado, de acordo com a nova análise da organização Global Canopy, que mostra as ligações entre os municípios com as maiores taxas de desmatamento e a produção de soja destinada ao mercado doméstico, que é usada principalmente para a produção de ração animal.

Um terço de toda a soja produzida no Matopiba em 2016, região onde se concentra a maior parte do desmatamento ligado a soja, foi consumida no mercado doméstico.

Em 2017, 16,5 milhões de toneladas de farelo de soja foram produzidos para abastecer o mercado doméstico, sendo quase sua totalidade (mais que 90%) usado para ração animal. Mais da metade de toda a ração animal produzida no Brasil é usada na alimentação de galinhas; 25% vai para a alimentação de porcos; e 12% para a alimentação de gado de corte e leiteiro.

O pesquisador da organização Global Canopy, André Vasconcelos, explica:

“A soja é um ingrediente “escondido“ na alimentação do brasileiro e a maior parte da população brasileira não tem conhecimento disso. O nosso consumo exagerado de carne é um dos maiores fatores que impulsionam o desmatamento e a conversão de vegetação nativa no Cerrado. “

“A gente precisa repensar esse consumo. O Brasil é o terceiro maior consumidor per capita de carne bovina e o sexto maior consumidor de carne de frango do mundo. As gigantes da carne podem fazer muito mais e precisam assumir compromissos de desmatamento zero. O Cerrado possui importância ímpar na provisão e abastecimento de água para grande parte da população brasileira, mas o bioma encontra-se em perigo. “

A pesquisa do Global Canopy revela que cerca de 50% da capacidade de processamento da soja dentro do bioma Cerrado está nas mãos de empresas que não possuem nenhum compromisso para eliminar o desmatamento de suas cadeias de fornecimento.

O cenário é ainda pior na indústria da carne. Nenhuma empresa do setor possui compromissos para a não aquisição de soja de áreas recém desmatadas no Cerrado.

A indústria brasileira de biodiesel também não é muito diferente. Embora 70% do biodiesel no Brasil seja produzido a partir do óleo de soja, apenas três empresas, que representam 18% da produção, possuem compromissos para a não aquisição de soja em áreas recém desmatadas.

Contato:  André Vasconcelos  -  a.vasconcelos@globalcanopy.org

Notas: 1. Cerrado: um item escondido no cardápio dos brasileiros - Global Canopy, novembro, 2018

             2. Gráficos interativos, mapas e imagens disponíveis

             3. Fonte de dados sobre consumo de carne per capita: https://data.oecd.org/agroutput/meat-consumption.htm

             4. Pesquisa realizada dentro do âmbito do projeto Power of Procurement, parceria entre CDP Global Canopy, FNC e SpdE. Projeto apoiado por Norad.